Adoração em meio à dor

0
130

“Então ela veio e, prostrando-se diante dele, disse: Senhor, socorre-me!” Mateus 15.25

Enquanto escrevo esta meditação, meu coração ainda dói pelo falecimento do irmão Lázaro, cantor evangélico vitimado pela Covid-19, em 19 de março. Antes de sua conversão à fé em Jesus, Lázaro integrou a famosa banda musical “Olodum”. Você deve conhecê-lo.

Ainda me lembro de ter assistido ao seu DVD, quando cantou “Vou passando pela prova dando glória a Deus, glória a Deus, glória a Deus”. Foi uma grata surpresa. No meio de um evangelicalismo “gospel” triunfalista, em que crente não sofre, foi muito bom ouvi-lo cantar esse diálogo que ele musicalizou com seu jeitão baiano de enfrentar a dor sorrindo: “Se tu és crente, então, por que toda esta dor? Eu disse: você sabe por que toda essa dor, meu querido? Porque o deserto é a escola do Senhor”. Que lição preciosa o irmão Lázaro nos deixou, com a música, com o sorriso, com a vida.

No texto bíblico de hoje vemos uma mãe desesperada clamando que Jesus ajudasse sua filha. Mas ela não lhe cobra nada, não o culpa, não lhe determina, nem obriga. Ela simplesmente se prostra, se lança aos pés e o adora. “Senhor”, é como ela o chama, o que é muito mais do que um pronome de tratamento. Ela se rende a Jesus, desguarnecida, vulnerável. Se me pisotearem, não importa. Se me ridicularizarem, não faz mal. O que importa é que Ele está aqui, e é o único que pode me socorrer.

Aquela mulher adorou Jesus, humildemente, sem exigências. Ah, se Deus nos desse um coração como o dessa mãe! Ah, se orássemos como se tudo dependesse realmente de Deus, e nada de nós mesmos – porque essa é, de fato, nossa condição! Ah, se nossas orações fossem feitas em um momento da mais pura e sincera adoração! Ah, se antes de pedirmos qualquer coisa nos certifiquemos de estar de joelhos, prostrados em adoração, despidos de qualquer glória e entregando tudo, tudo a Ele!

Então, aprenderíamos a, como na música do irmão Lázaro, passar pela prova dando glória a Deus, glória a Deus, glória a Deus.

Vamos orar com palavras de louvor e gratidão, apesar dos problemas que temos enfrentado.

Crianças em Oração – Quando a mulher insistia em que Jesus ouvisse seu pedido, ela o chamava de Senhor. Ela não fazia isso porque Ele era mais velho, nem porque era um mestre e tinha discípulos. Ela fazia isso como uma forma de mostrar que sabia do poder de Jesus sobre todas as coisas e confiava nele.

Sabe, não é verdade que as pessoas que amam Jesus não têm problemas. Mas é verdade que Ele está com seus amigos em qualquer situação, mesmo que nas horas mais difíceis. Você conhece alguém que esteja triste? Com a ajuda de um responsável, fale com essa pessoa que Jesus pode ajudá-la. Ore com ela e peça que Jesus cuide dela.

#fiqueemfamília