Dia de render graças a Deus

0
180

“…pela bondade de Deus, estamos tão longe da necessidade, que muitas vezes desejamos que participem de nossa abundância”, escreveu Edward Winslow para um amigo da Inglaterra, em carta datada de 11 de dezembro de 1621, na qual tece comentários acerca de uma celebração que, posteriormente, passou a ser considerada como o primeiro Dia de Ação de Graças.

Com essas palavras, o líder separatista expressou seu reconhecimento de que fora pela bondade divina que os peregrinos ingleses, juntamente com os nativos americanos, haviam sido abençoados com uma abundante colheita, motivo de tal celebração.

Por certo, aquele grupo de cristãos fiéis nutria o mesmo sentimento que havia no coração do salmista ao escrever: “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios” (Sl 103.2).

Todos os dias, Deus nos concede fartas colheitas de bênçãos. Conforme sugere o poeta sacro, se as contássemos, ficaríamos surpresos com o que Ele já fez e continua a fazer por nós.

“Deem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus” (1Ts 5.18), recomenda-nos o apóstolo Paulo. Portanto, para fazermos a vontade de Deus, é preciso que cada dia do nosso viver seja DIA DE AÇÃO DE GRAÇAS.

Celina Veronese