Nota de Falecimento

0
75

NOS BRAÇOS DO PAI!

É com muito pesar que comunicamos o falecimento da nossa querida irmã Maria Cabral Bourguignon, neste sábado (24), aos 90 anos.

O corpo será velado neste domingo (25), a partir das 8h, no templo da IB Memorial da Tijuca – Rua Conde de Bonfim, n° 789, e às 10h30, teremos o Culto de Gratidão.

Nosso desejo é que o Espírito Santo console os corações de seus filhos e familiares.

FEZ DA VIDA UMA POESIA

“Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé” 2 Timóteo 4.7

Maria Cabral Bourguignon nasceu em 20 de outubro de 1933, na Serra do Tardem, na cidade de Santa Maria de Campos. Sendo de família humilde, trabalhava na lavoura, plantando café e verduras que seu pai vendia numa banca para sustentar a família.
Quando sua família veio morar na cidade do Rio de Janeiro, em Realengo, Mariazinha (assim era chamada) tinha 10 anos. Sempre aplicada nos estudos, se destacando entre os alunos de sua Escola.

Desde cedo desenvolveu o hábito de ler. Era apaixonada no estudo da Bíblia. Assim tornou-se uma excelente professora da Escola Bíblica Dominical na Igreja Batista de Bangu e depois da Igreja Batista de Moça Bonita. Maria Cabral sempre foi uma serva fiel,
ativa na igreja, dedicou-se em recitar poesias, sendo uma grande declamadora.
Na igreja conheceu seu futuro esposo Horacildes. Casaram-se no ano de 1958. Assim constituíram uma família de cinco filhos: Solange, Silas, Saulo, Sérgio e Samuel.
Após a morte de seu esposo em 1989, mudou-se para o bairro do Maracanã, onde se tornou membro da Igreja Batista Missionária do Maracanã.

Sempre foi uma mãe dedicada, sempre preocupada com todos os filhos, acolhendo e orientando cada um. Promovia encontros e reunindo a família em seu aniversário e festas.
Em 2012 transferindo-se de residência para a Tijuca, e tornou-se membro da Igreja Batista Memorial da Tijuca, participando com zelo, amor e fidelidade em seu testemunho cristão. Fiel sustentadora e amiga de todos.

Em 24 de fevereiro de 2024, Deus veio buscá-la e obediente Maria Cabral atendeu o seu convite. Assim diz a oração “Escreve em mim” da poetisa Myrtes Matias:

“Que a mais simples criança possa ler-te em mim
e que o mais sábio dos homens possa reconhecer
em cada gesto meu o traçado dos eternos dedos Teus.”

Que Deus console sua família, neste dia de lembranças e saudades.

Pr. Luiz Roberto